quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Leveza


Me sinto leve.
Sinto que sei meu caminho, onde estou.
Não estou perdida, não procuro mais um lar.
Pois o meu lar sempre esteve perto de mim, só que não enxerguei.
As coisas estão melhorando. Meu sonho se realizando.
Está tudo se encaixando agora, tudo em seu devido lugar.
Finalmente me sinto em casa.

sábado, 27 de novembro de 2010

Drink me

Beba-me.
Delicie meu gosto na sua boca.
Prove o meu veneno e enlouqueça.
Sinta um pouco da minha doçura.
E saboreia o amargo.
Mas cuidado para não se viciar em mim.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Solidão


Às vezes a solidão é a minha melhor companhia.
É ela que está sempre comigo, mesmo querendo distância dela.
É ela que vive comigo eternamente sem eu pedir pra ficar.
Sem implorar pela sua presença.
Eu e solidão somos melhores amigas, inseparáveis.
Não pense que eu goste, mas é a única "pessoa" que tenho nesse momento.

domingo, 14 de novembro de 2010

Meu nome é Medo


Eu sempre serei aquela pessoa com medo, medo de se apaixonar, medo de ser feliz.
Sempre vou me esconder do mundo, das pessoas, das situações complicadas.
Porque eu sou assim, essa sou eu.
Aquela que sonha com os dias melhores, mas não faz nada para mudar.
Medo de piorar ainda mais. Medo de sofrer. Medo de se arriscar.
Meus dias são os mesmos, uma rotina. Nada diferente acontece porque não quero.
Ou melhor porque não consigo.

Sei que não sou feliz, porque vivo na angústia.
Chorando toda noite por não conseguir ao menos tentar.
Sou um fracasso em pessoa, assim penso.

Existe uma grande barreira na minha frente que me impede de seguir.
Uma barreira tão forte que não consigo derrubar sozinha. Preciso de alguém para me ajudar.
Mas como? Se tudo o que eu faço é me afastar das pessoas.

Sou uma pessoa que não pede ajuda, mas precisa.
Sou uma pessoa que quer tudo, mas tem nada.
Meu nome? É medo. Sobrenome? Fracassada. Prazer em te conhecer.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Eu quero você


Não quero que sinta pena de mim por ficar comigo. Eu não preciso disso.
Não quero que seja egoísta. Quero dividir tudo com você.
Meus segredos, minha vida, meu amor..Tudo para você.
Não quero que você me vê como uma pessoa qualquer.
Quero que você me olhe bem no fundo, quero que você me olha com aquele brilho de apaixonado.
Quero que você me admire pelo o que eu sou. Pelo meu jeito de desastrada. 
Pela minha loucura de mostrar o meu amor por você.
Não quero que você fique comigo só por um divertimento.
Quero que você me veja como única. Aquela que vou ser lembrada para sempre.
Não preciso que o nosso amor dure para sempre, que seja apenas eterno enquanto dure.
Eu quero que seu coração bate forte ao meu ver, que seu sorriso abre quando me encontrar.
Não quero que me olhe com um vazio. 
Não quero que você me trate como uma qualquer.
Quero que me dê carinho, amor, atenção sem eu pedir.
Quero que sente ciúmes, mas que não seja excessivo. 
Quero que brigamos para mostrar para nós mesmo que não é nada comparado ao nosso amor.
E que no final disso tudo, me abraça e me diga o quanto que me ama.
Eu quero que você sinta bem, feliz ao meu lado. Assim como me sinto, segura e confiante ao seu lado.
Não sou exigente ao nosso amor, não precisa que seja perfeito. 
Só preciso de você bem perto de mim. 
Isso é tudo o que eu quero.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010


Parado, você não se encontra.
Perdido, você fica.
Procurando, buscando e tentando.
Você vai, se identificando.
Descobre, conhece e admira.
Coisas novas, bonitas.
Seus novos gostos, paixões.
Tudo novo, uma agradável sensação.
E no fim, se acha no meio de uma escuridão.

domingo, 17 de outubro de 2010

Às vezes me pergunto se tudo o que eu sonho vai se tornar realidade um dia ou só é mais um sonho de uma adolescente com desejo que tudo aconteça. Com vontade de experimentar tudo que vier a sua frente. De sentir novas emoções. De querer fazer tudo errado para saber o que é realmente o certo.
O que eu quero é viver pelo meus sonhos. Mas tenho medo de não conseguir ter o que eu tanto quero, pelo simples fato de fracassar. Tenho medo de ficar perdida e nunca mais me encontrar.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010


Me dá a paz de volta que eu tanto almejava.
Tudo está me sufocando, tudo me irrita, me faz mal.
Estou num mundo onde só há guerras por todo o lado.
Não tem onde fugir. Não tem onde me esconder.
Quanto mais corro para fugir, mais parece que estou no centro de tudo.
Eu grito, eu bato, eu mato, mas não me satisfaz. Sempre quero mais.
Eu paro, percebo o que faço, me sinto mal. Mas agora tanto faz.
Não tem saída ou eu faço isso ou eu sou morta por eles.
Minha paz se perdeu no meio de tanta multidão, num lugar que não tem coração.
Eu quero de volta! Será que ainda encontro um novo lugar?
Onde é repleto de paz, é lá quero ficar.

sábado, 2 de outubro de 2010


De pernas para o ar.
Sorriso no rosto.
Sempre feliz.
Sempre amando.
Sempre perdoando.
Sempre acreditando.
Nada me abalando.
Sempre de cabeça erguida.
Relaxando, curtindo a vida.
Não tenho todo tempo do mundo.
Vou viver hoje, vou viver agora.
Vou fazer do meu tempo o infinito.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Desistir de viver? Nunca



Um dia quando pensei em desisitir da vida.
Pensei, pensei.
Será que vale a pena jogar tudo para o alto só por sua causa?
Será que vale a pena deixar de viver só porque você não me quer mais?
Deixar tudo o que eu construi, conquistei para trás?
De tudo o que eu vivi, de tanto sofrimento que eu senti para chegar aqui e depois simplesmente me matar?
Não, tem algo errado.
Eu tenho amor próprio.
Eu vou viver, eu vou lutar, eu vou vencer. Eu vou ser feliz sem você.
Não será você e nem ninguém que vai me deixar assim.
Não vai ser você que vai destruir a minha vida.
Não vai ser por você que eu vou fazer isso.
Eu vou viver por mim, pelos meus sonhos e desejos.
Eu vou correr atrás de algo que sempre procuro, felicidade.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Time


Por que sempre acreditamos que amanhã vai ter tempo de dizer tudo?
Em vez de dizer e fazer tudo o que tem que fazer hoje.
Por que acreditamos que sempre teremos tempo para tudo?
Sabendo que a qualquer momento tudo pode mudar.
Por que acreditamos que nada vai nos acontecer hoje?
Não sabemos de nada, não temos o poder de escolher algo chamado destino. Ele simplesmente acontece.

"A gente desperdiça tempo como se ele fosse infinito"

Desperdiçamos muito com coisas bobas, fúteis.
Esquecemos que amanhã pode ser tarde demais.
Tarde demais para perdoar, tarde demais para dizer "eu te amo", tarde demais para acreditar, tarde demais para buscar aquilo que você o chama de felicidade.

sábado, 25 de setembro de 2010

Música



A música acalma minha alma triste.
Expressa o que eu não consigo dizer.
Faz meus sentimentos florescer.
Como se aliviasse a dor que tenho no coração por um momento.

Akira Yamaoka- Room of Angel


So many seeds have been sown in the field,
And who could sprout up so blessedly,
If I had died I would have never felt sad at all,
You will not hear me say 'I'm sorry'
Where is the light,I wonder if it's weeping somewhere?

Tantas sementes foram plantadas no campo,
E quem poderia espalhar tão abençoadamente,
Se eu tivesse morrido nunca teria me sentido triste,
Você não me ouvirá dizer "me desculpe"
Onde está a luz, imagino se está chorando em algum lugar?

sábado, 18 de setembro de 2010

Por mais que o tempo possa parecer a passagem das horas, vão parecer curtos se pensar que nunca mais há de vê-los passar.
                                                               ( Aldous Huxley ) 

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Parte da música de Avenged Sevenfold



Same questions we keep asking,
Won't hear the answers cause we're scared of what we'll find.
Tradução: 
As mesmas perguntas que continuamos a perguntar,
Não ouviremos as respostas porque nós estamos com medo do que vamos encontrar.




Temos medos de que as respostas não sejam aquilo que queríamos ouvir.
Temos medo de sofrer por isso, de as respostas serem duras demais para aguentarmos.
Preferíamos não saber de nada, é a opção que menos tem risco.
Preferíamos tampar os nossos ouvidos, fechar nossos olhos e imaginar.
Mas temos que enfrentar, temos que ser fortes para suportar qualquer coisa.
É melhor ouvir a verdade do que se iludir com uma mentira. Ter uma fantasia do que verdadeiramente não é.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Sad



Estou nos dias de desanimo, sem vontade de fazer nada e às vezes me encontro triste.
Motivos? Nenhum, pelo o que parece ou então é a nova escola que eu não consigo me sentir bem, feliz.
Claro que tem suas vantagens em estudar na faetec, afinal é A FAETEC que todos falam. Mas não me sinto bem ali, me sinto sozinha, como se eu estivesse no outro mundo, um E.T. mesmo.
E o que é mais estranho é que quando me sinto assim, eu fico inspirada. Sempre sinto necessidade de escrever, de colocar pra fora meus sentimentos, meus medos. Às vezes invento histórias pra ficar mais gostoso, pra ficar  mais dramático, pois eu gosto.
Mas me encontro no fundo do poço mas nem tão fundo assim. A altura não me impede de eu sair de lá, mas também não faço questão de sair. É como se eu tivesse acostumado, aconchegado a esse lugar. Não deveria, eu sei. Eu sei que eu tenho que ser feliz, encontrar motivos pra viver, correr atrás dos meus sonhos, aproveitar a vida enquanto ainda dá tempo.
Só que eu não tenho forças para sair do poço, não tenho motivos pra sair. Sair pra que? Se eu sei que vou sofrer tudo de novo. Acho que é uma forma de me proteger da dor, não sei.

Eu tenho que pensar positivo, tenho que ignorar as pessoas que só sabem criticar, ouvir só elogios, não perder tempo com os idiotas. Eu sei, já cansei de ouvir esses conselhos. Mas parece que não é suficiente pra me motivar a sair do meu poço. Acho que o poço acabou virando a minha casa, meu porto seguro.
E também não adianta me aconselhar a procurar uma ajuda profissional, porque eu odeio. Nunca fui, mas mesmo assim eu odeio. Não sei porque, acho que não gosto de ser ajudada.

Realmente é difícil de me entender, nem eu mesmo me entendo. Nem eu mesmo sei o que eu quero pra minha vida, não sei o que vai me acontecer se eu continuar assim. Só sei que serei muito infeliz, acho que mais do que já sou.

Nada de bom acontece na minha vida, parece que as coisas só pioram. Parece que a vida adora me dá facadas.
Eu sei também que isso é só uma fase, logo passa. Mas por enquanto deixa eu desabafar, colocar tudo pra fora o que me incomoda.
No momento é só isso que dá pra fazer.

domingo, 12 de setembro de 2010

You're beautiful



Você é linda. Todo mundo é lindo.
Não falo só da beleza estética, falo daqui dentro.
Você não precisa da estética pra viver, não precisa da perfeição que não existe.
Você precisa é de qualidades, precisa de beleza interior.
É o que conta mais, é o que dá mais mágica.


Você pode ser linda só pelo fato de ser doce.
De ter auto-estima lá em cima, de ser engraçada, de ver a vida como uma flor.
Já é linda antes de desabrochar e quando desabrocha só exala ainda mais a beleza.
É o que importa mais.


Só precisa ter amor.
Só precisa ter confiança, segurança.
Só precisa ser feliz.
Porque beleza exterior não dura por muito tempo.
Não é o que mantém uma relação.


Então não se preocupe com isso.
Você é linda de qualquer jeito.
Seu espelho reflete sempre suas qualidades.
Só que você prefere fechar os olhos e ver o que não tem.
Para de falar o que você tem que mudar, para de olhar o que te incomoda.
Olha seus pontos fortes, olha o quanto que você é linda.
É o que interessa mais.

Dentro desse pote está um mundo verde, limpo e puro.
É dentro dele que eu quero viver.
Tão lindo, vivo e colorido.
Dentro dele sei que não corro risco.
Dentro dele sei que é seguro.
Mas sou grande demais pra viver lá.
Grande demais para caber dentro desse pequeno pote.
E aqui, não tem lugar tão perfeito como este.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010



Esses dias tão frios.
Esse coração vazio.
Essa chuva que cai sem parar.
Igual minhas lágrimas que não cansam de derramar.

Tempestades quase todos os dias.
Essa dor que não tem fim.
Trovões que me dão medo.
Igual essa solidão que me dominou.

Me sinto perdida, sem rumo por essas ruas escuras.
Várias opções de caminhos para ir.
Mas nenhum com o céu azul para eu seguir.
Todos parecidos, muitos iguais.
Qual será o certo?
Qual que me iluminará com a luz do sol quando eu pisar nele?
Só tenho uma chance.

Oh ventos, chuvas, tempestades, trovões!
Me mostrem o caminho da felicidade. Estou cansada de sofrer.
Mereço ficar em paz comigo mesma por alguns momentos.
Não sejam tão cruéis comigo.
Me mostrem para eu voltar a ter esperanças, pegar minhas forças para continuar lutando nesse mundo tão difícil.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Angústia





Será que essa falta de ar que venho sentindo nas últimas 30 horas é angústia?
Do mesmo jeito que falta, sobra o ar, sufoca, invade, domina, determina, pede, leve, peso, dia, noite, falta, excesso... Tudo ao mesmo tempo... O mais difícil é a sensação de perder algo que já não era mais seu, de abrir mão do que não lhe pertence, de sentir falta do que nunca existiu de verdade, apenas a ilusão cretina de segurança que a minha necessidade infantil de proteção criou. Como sempre afirmei, não é possível sentir falta de algo que nunca teve!
Mas acho que na verdade isso tudo é medo, medo do novo, medo do bom, medo de crescer, de se tornar realmente responsável por si, medo de fazer a escolha, medo do erro, da revolta, do arrependimento, medo de perder as migalhas que lhe são jogadas quando ao fim do banquete.

Porque decidir é tão difícil? Porque preferimos a tragédia à opção?
Não sou mais aquela menina que acredita no acaso, cresci, tenho que acreditar na conseqüência, afinal toda ação uma reação, cada escolha uma renúncia... Mas renunciar a que?
Tenho necessidade que segure os meus pés quando tenho frio, mas você nem liga pra isso, acho que nunca percebeu o quanto era importante... Nunca percebeu quem eu sou... Se quiser saber, sou forte, sou frágil, sou mutável, sou solidão, sou desespero, sou carência, sou fiel, sou feliz, sou amor, sou ódio, sou ANGÚSTIA, ou melhor, estou angústia... Mas a culpa não é sua, a culpa é única e exclusiva da minha falta de coragem para ser feliz, a falta de coragem que tenho de me torna alguém... A culpa é do meu comodismo, do meu excesso de exigência, de querer que se torne o meu reflexo, mas como posso querer isso, se muitas vezes não gosto do que vejo quando olho no espelho?

Preciso romper os laços de vento que me prendem a você, desmanchar o laço vermelho que prende o meu tarô, e admitir que fracassamos em nossa viagem rumo à terra fantástica, que o trem quebrou no meio do caminho, e precisamos voltar a pé pelos trilhos. Precisamos admitir que nosso barco já deixou de flutuar a muito tempo, e a sua covardia não permitiu que enxergássemos os remos reservas.
Acho que esse aperto que sinto, é a aflição em saber que a limitação de espaço entre nós se tornou real, e o desgosto da certeza de que fracassamos.

O adeus se torna inevitável, é hora de desatar o nó fictício e tão poderoso que nós une na dor e na decepção. É hora de encarar a realidade.
Vou seguir minha vida, ir em busca de novos portos, vou tratar de comprar meias, para as noites frias... Abrir bem meus olhos, e enxergar as belas coisas que a vida me reservou, correr riscos, crescer, buscar, escolher, optar, vivenciar, mudar...

Sabe o que mais quero? É ter a liberdade de ser quem eu realmente sou, e mesmo assim continuar sendo amada, é ter o direito de mudar de opinião sem perder a graça. Sabe o que mais quis? Ser compreendida... Ah como seria perfeito se você tivesse sido capaz de enxergar através de minhas máscaras... Mas você só foi capaz de enxergar o que pode usar contra mim, contra meus medos e fraquezas.
Mas tudo bem, não sabemos se essa situação é reversível, por isso, vou guardá-la em minha caixinha de Pandora junto com os outros defeitos da humanidade, quem sabe lá dentro ela encontra a esperança.

Bom, agora vou tratar de encarar o novo com alegria, fazer os sacrifícios que serão necessários, brindar aos fracos, escrever para os amigos, me empanturrar de chocolate, ficar na Internet até tarde, tomar banho de chuva, voltar para a faculdade, conhecer novas cidades, fazer novos amigos, traçar novos objetivos, e torcer por sua felicidade, mas agora eu vou ficando por aqui, porque tenho muito a sonhar com essa nova realidade!

(Aluap Ale)

domingo, 18 de julho de 2010

Life.



Se a vida fosse fácil, perdiríamos muitas emoções fortes. Como a dor no peito, o sofrimento, a tristeza, a decepção.
Talvez essas palavras nem existissem, talvez nem seríamos o que somos agora. Talvez seríamos fúteis.
Então aprenda a viver e entender a sua dor. Entenda que o que passou forma o que você é hoje. Talvez uma pessoa má ou boa. Talvez uma pessoa feliz ou triste. Tudo depende de como você aceitou essa dor.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Máscara (2)



Ouve, canta e acredita.
Não há nada melhor do que ser você mesmo.
Ninguém pode mudar seu jeito, nem você.
Sua personalidade é o que te define, é o que vai ser para vida toda.
É claro que você pode melhorar o seu jeito durão, agressivo.
Mas sempre terá um pouco disso em você. Talvez escondido, talvez não.

Máscara

Ela usaria máscara para se esconder do seu verdadeiro eu. Achava que não era feliz e sendo outra pessoa seria. Porque seria o que os outros gostam de ver numa pessoa, mostraria algo que ninguém é: ser perfeita.
Nada mudaria a ideia maluca da cabeça dela. No dia seguinte já mudaria, já se transformaria.
Seria uma pessoa compreensiva mesmo não compreendendo. Seria animada, sempre de bom humor. Esconderia seus defeitos, sua tristeza, seus sentimentos, tudo que fosse negativo. Seria mulher de atitude, nas quais os homens admiram muito.
E assim foi, passaram os dias, meses. Disfarçava muito bem, os seus antigos amigos desconfiavam da mudança mas nunca questionaram. Só se afastaram, não a reconhecia mais.
Tudo estava ocorrendo bem, tinha vários novos amigos. Se tornou uma pessoa popular. Conquistou vários homens.
Mas nada estava ocorrendo bem para ela, dentro dela. Estava incomodada, estava mais infeliz do que antes.
Ela continuou, foi além. Tudo o que contara para os seus novos amigos não passava de mentiras, de casos que nunca aconteceu. Fazia tudo para impressionar os outros.
Quando ia para casa, onde ficava longe de todos. Chorava, se odiava. Não estava mais aguentando viver assim. Uma hora sufoca, uma hora é difícil manter a farsa.
"Ser o que eu não sou. Onde é que estava com a minha cabeça? Onde isso iria me fazer feliz?" Ela pensou.
O pior de tudo foi saber que estava sozinha nessa, não tinha amigos com quem confiar. Não tinha ninguém para desabafar, chorar no ombro. Falar sobre seus sentimentos, sua angústia. Isso estava matando-a a cada dia.
Cedo ou tarde, ela tomaria uma atitude e mudaria isso. E foi o que fez. Foi difícil contar toda a verdade para os seus "amigos", contar que essa pessoa que eles admiravam, gostavam não era ela. Seus "amigos" a julgaram, a odiaram e se afastaram.
Se deu conta de que é melhor ficar sozinha sendo ela mesma do que ficar entre vários amigos e fingir, não ser feliz. Se desculpou com seus antigos amigos por tudo que aconteceu, contou tudo para eles. E ouviu uma coisa que jamais imaginou saindo da boca deles: "Você não precisa mudar para ser aceita, aqui todos te aceitamos do jeito que é. Seus defeitos faz parte de quem você é, inevitável mudar. Todos te amam e sempre irão de amar do que você é. Aqueles que não te aceitam, não te compreende, não te ajuda não são seus amigos. Acredite, nós sempre estaremos aqui para te ouvir, para te perdoar."
Aquele com certeza foi o melhor dia da vida dela, enxeu-a de alegria. Ela pode sentir que estava feliz, com sua consciência limpa, leve e com o coração aliviado.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Há Momento


Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

                                             
                                   (Clarice Lispector)

domingo, 27 de junho de 2010

Te espero



Sem pressa eu te espero.
Sem pressa eu espero você dizer o que sente por mim.
Espero você olhar nos meus olhos e dizer que eu sou muito importante para ti.
Que quando fica sem mim, seus dias são incompletos.
Sua vida parece não fazer mais sentindo sem mim.
Que pensa em mim todos os dias sem parar.
O desejo de me tocar, de me beijar é incontrolável.
Que nunca desejou tanto uma mulher, que nunca sentiu tanto amor fazendo amor comigo.

Eu espero você dizer que me ama, que me quer ao seu lado até o fim.
E que esse fim não tenha fim, nem ponto final.
Que nossa história não termine nunca.

Mas não demore muito para me dizer isso.
Pois um dia eu cansarei de tudo e procurarei por outro que diga isso para mim.
Procurarei por outro que talvez me faça mais feliz que você.
Então não me decepcione.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Não acredito



Eu não sei porque mas com o passar do tempo, as dúvidas que tinha estão virando certezas.
Não entendo...Eu não queria as respostas, pois temo.
Mas meu coração foi respondendo por conta própria, como se tivesse vida.
Ele não me obedece mais e nem a minha razão.
Meu coração anda batendo muito forte quando vejo aquele homem, quando o encontro numa esquina qualquer.
Parece que meu cérebro não tem mais função, pois quem manda mensagens é o meu coração.
Me mandando ir até ele, me abrir, dizer tudo que eu sinto por ele.
Meu coração não bate bem na cabeça (deve ser por isso que ele anda assim, afinal não tem cabeça).
Ando me pegando pensando nele, sonhando com ele..
Quase que fui procurar por aquele homem para falar logo tudo de uma vez, mas ainda bem que tomei a minha consciência.

Eu ainda não acredito que estou tendo aquela sensação de novo, só que agora com outra pessoa.
Eu não procurava por amor, não necessitava mais disso.
Estava muito bem sozinha no meu canto, sem ficar contando os dias para vê-lo.
Ai, estou ficando louca!
Estou sentindo uma súbita vontade de gritar e dizer bem alto: Eiii, eu te amo!
Mas não posso, não posso..

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Não sei




Eu não sei se te amo, se te adoro ou se apenas gosto de você.
Eu não sei se vivo sem você, se minha respiração fica descompassada.
Eu não sei se você me deixa nas nuvens, se sinto friozinho na barriga quando você me toca.
Não sei se você é o único para mim, se é o cara certo.
Eu não sei de nada.

Não sei se gosto da sua presença, se te quero e te desejo como ninguém.
Não sei se estou loucamente, irrevogavelmente apaixonada por você.
Não sei se minha vida se resume a você, se minha verdade se encontra em você.
Não sei se foi por acaso ou se o destino te trouxe até a mim.
Eu não sei de mais nada.

Talvez eu realmente não queira saber dessas respostas, por medo de sofrer.
Por medo de ser rejeitada por você quando eu te dizer todas essas palavras.
Talvez eu queria permanecer assim, cheia de dúvidas sem nenhum interesse de saber as respostas.

Mas eu não sei porque..
Eu só tenho certeza de uma coisa só que nunca irei te dizer: você mudou a minha vida quando apareceu.


domingo, 13 de junho de 2010

Uma música





Tradução:

Canção Valente 

Eu sempre andei sozinho.
Quando eu me viro, todos estão muito distantes.
Mesmo assim, continuarei caminhando.
Essa é a força que tenho.
Eu já não tenho medo de nada.
Tento dizer a mim mesmo.
Tosos ficam sozinhos um dia.
Eles apenas vivem nas memórias.
Por isso, eu posso rir, amando essas bobeiras.
Eu lutarei.
Não mostrarei lágrimas.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Não desista

Eu sei que tem coisas que você não deve perder tempo, pois nem vale a pena.
Mas deixar de correr atrás dos seus sonhos só porque é difícil ou doloroso ou incerto, é muita burrice. Eu diria que você é o maior medroso.
Não se deve desistir antes mesmo de tentar, não deve parar de lutar pelos seus sonhos.
Mesmo que os outros riem de você, mesmo que ninguém te apoie. Afinal é o seu sonho, só pertence a você e a mais ninguém.
Lute com garra e conforme for lutando, verá se vale a pena ou não continuar seguindo esse sonho.
Não deixe que as dúvidas, as inseguranças faça você desistir de seguir.
Lute com coração, com alma, com tudo que tem, até não aguentar mais.
Não desista antes de começar, não desista só porque os outros falaram, só porque seus pais não te apoiem. 
Lute sozinho, nada é perda de tempo.
A chance de você conseguir é a mesma de você não conseguir. 
Então, se o seu sonho for possível, realiza. 
Acredite no seu potencial, acredite em você. Você pode, você consegue se quiser, é só correr atrás.
Tudo se realizará se você fizer isso, se você tentar.

sábado, 5 de junho de 2010

Não se esconda, menina.
Eu estarei aqui com você, confia em mim.
Menina, não guarda toda a dor só para ti.
Deixa-me pegar um pouco para não ficar tanto sofrimento contigo.
Deixa-me tirar um pouco o peso das suas costas, o coloca nas minhas.
Menina, me deixa ajudar.

Não fica sozinha aí, num lugar tão frio.
Deixa-me ficar perto de ti, te aquecer nos meus braços.
Deixa-me dá o ombro para você chorar o quanto quiser, mas sentir que não está sozinha.
Menina, deixa eu cuidar de você, deixa eu cuidar das suas feridas.
Eu prometo que não irei abandoná-la.
Menina, deixa eu entrar na sua vida.
Eu tentarei amenizar a sua dor e aumentar a sua felicidade.
Deixa-me fazer isso, por favor.

terça-feira, 25 de maio de 2010


Temos medo de lutar.
Ainda mais se for por amor.
Medo de no meio da luta se ferir.
Medo de no final morrer por dentro, não ter sucesso.

Preferimos deixar de lado.
Pois é o caminho mais fácil, ninguém sai machucado.
Ninguém sai perdendo, isso é o que achamos.
Só perdemos quando não lutamos, quando não corremos atrás do nosso amor.
Isso sim que é um perdedor.

Às vezes o amor pode ser correspondido, pode está bem no nosso lado.
Só que preferimos ignorar a esperança de um dia disso acontecer.
Ter esperanças parece ser uma coisa de louco.
Mas não é.

Coisa de louco é desistir antes mesmo de lutar.
Antes mesmo de não saber a resposta.
Pode não ser correspondido, pode não ter sido como imaginava.
Mas pelo menos tentou, isso é o que mais importa.

Se não deu certo, segue em frente.
Deve se orgulhar de ter tido coragem para lutar.
Isso não é vergonha, isso é motivação.
Isso é amor.

sexta-feira, 14 de maio de 2010


Eu queria fazer milagres, queria ter poder.
Queria ajudar a minha amiga a amenizar a culpa que ela sente ou melhor tirar de vez a culpa.
É tão ruim vê-la triste, sofrendo e não pode fazer nada.
Só posso dizer que a culpa não é dela, que as coisas vão melhorar.
E isso vai acontecer, eu tenho certeza.
É só uma fase, é um aprendizado da vida.
Para aprender a ser forte, a lidar com isso.

Eu queria está perto dela para abracá-la e dizer que tudo vai ficar bem.
Mas não tem como, a distância não permite. Então fico só na vontade.
Também tenho vontade de dá um puxão de orelha para ver se ela entenda de uma vez por toda que não é culpa dela.
É...Não há nada do que eu possa fazer mesmo e isso me deixa triste, com raiva e incapacitada.
Eu odeio isso. Eu odeio vê-la sofrendo quase calada.

quinta-feira, 13 de maio de 2010



Eu ainda não perdi as esperanças de amanhã ser um dia melhor.
Não desisti de mim, ainda  não.
Eu sei que isso só é um fase que estou passando, uma fase que está me destruindo por dentro.
Mas eu vou me erguer. Você vai ver.
Eu vou ser como era antes ou então melhor.
Eu vou tentar ser feliz novamente, eu vou tentar me achar, eu vou tentar descobrir os meus objetivos, minhas metas.
Eu vou começar a ter interesse de viver porque nesse momento o que eu tenho mais vontade é durmir e não acordar mais.
Ou se for para acordar que seja num mundo diferente ou então para encontrar com meus amigos.
Porque nem isso eu tenho feito. Deve ser isso que está me matando.
A distância e a mudança.
Eu realmente não me do bem com as mudanças, eu acho que odeio novidades desse tipo.
Odeio ter que acordar num lugar diferente, ir para um lugar que não conheço.
Eu tenho medo, eu tenho medo de as pessoas não me aceitarem. Para falar a verdade eu ando tendo medo de tudo.
Mas eu sei que isso vai mudar, eu sei que vou ter forças para seguir em diante.
Eu não sei o que me falta para dar um passo, para me acostumar com a "nova vida".
Mas eu ainda não perdi as esperanças, eu ainda vou tentar.
Afinal tenho que tentar, não tem outra solução ao não ser fazer isso.
Se eu conseguir, se eu encarar isso...Eu realmente serei uma vitoriosa, uma guerreira.
Lutar para viver no presente é realmente difícil, ainda me encontro no passado.
Tenho que entender que agora tenho que viver o presente, que tenho que me despertar.
Eu tenho, eu tenho...Que me conformar.
Mas me fala como conseguiu vencer isso? De onde arranjou forças para isso? Alguém esteve ao seu lado?
Eu me sinto sozinha nesse caminho, eu não consigo achar as minhas forças..Se é que eu não as perdi.
Eu vou tentar cumprir a minha palavra, a minha promessa. Mas será doloroso, difícil e mesmo assim não irei desistir.

quinta-feira, 6 de maio de 2010



É tudo muda, não tem jeito.
Mesmo você querendo que as coisas permanecem, muda.
E o pior de tudo é que não há nada que eu possa fazer, ao não ser aceita os fatos.
Dói muito.
Não esperava que isso acontecesse assim tão cedo.
Não esperava passar por isso de novo, não esperava perder mais uma pessoa que eu amo.


É difícil imaginar que amanhã já não é a mesma coisa, que amanhã minha amizade já não é a mesma.
Aquela pessoa que eu vivi por tanto tempo, dividi segredos, raivas, alegrias, tudo... Já não se importa tanto comigo e  a cada dia se distancia de mim.
Está indo embora aos poucos. Como quisesse deixar bem claro que está partindo, como quisesse que eu sofresse.

E eu não posso fazer nada para impedir.
Não posso me colocar nos planos dele, não posso obrigá-lo a ficar comigo eternamente.

Quem derá se existisse "amizade eterna". Só existe mesmo "amizade enquanto dure".
E as promessas que fizemos, foram em vão. Foram apenas palavras ditas.
Agora só me resta lembranças, só me resta seguir em frente sem ele.

segunda-feira, 26 de abril de 2010




Me olho no espelho.
E vejo como estou feia,
que deveria mudar o corte e a cor do meu cabelo.
Que deveria ganhar mais uns quilinhos, que deveria ter mais peito e bunda.
Haja autoestima.

Vou lá para fora.
Finjo que estou feliz.
Sorrio à toa para o mundo.
Mas olho para o outro lado.
Vejo pessoas inocentes morrendo.
Fico com ódio, com raiva.
Vontade de dá pena de morte para esse bandido, animal.
Haja coração.

São tantos problemas acontecendo ao redor.
Eu em crise de aparência, com o meu interior e com o mundo.
Haja forças para seguir em frente.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Odeio


Eu odeio o jeito que você me olha.
Odeio o jeito como se preocupa comigo.
Odeio o jeito como me trata.
Odeio quando você fala que me ama.

Odeio quando você diz que não vive sem mim.
Que necessita de mim.
Que me deseja e me quer como ninguém.

Odeio cada parte do seu corpo.
Odeio tudo em você.
Odeio mais ainda a sua risada, o seu cheiro, a sua voz.
Odeio, odeio, odeio.

EU ODEIO MUITO MAIS SER LOUCAMENTE E PERDIDAMENTE APAIXONADA POR VOCÊ!

quinta-feira, 22 de abril de 2010


- Aonde você vai, menina?

- Não sei.
Vou procurar o meu destino.
Encontrar a minha felicidade.
E quem sabe a minha cara metade.

Sei que aqui não permaneço mais.
Aqui não me pertenço.
Quem sabe na estrada, eu descubro quem sou.
Quem sabe madureço.

Aqui não fico mais.
Ser infeliz aqui jamais.
Aqui agora é o meu passado.
E daqui pra frente meu presente.

E não sei quando vou voltar.
Talvez nunca mais.
Mas mandarei cartas para ti.
Te dizendo o quanto estarei feliz.

domingo, 18 de abril de 2010

Vida = Morango



A vida é um morango.
Ela é doce.
Gostosa.
Saborosa.
Às vezes ela é amarga.
Às vezes está podre.
Que nem a vida.

Tem seu tempo para nascer.
Tem seu tempo para ser boa e ruim.
E numa caixa de morangos, nem todas vem boas.
Sempre tem uma podre.
Assim como a vida.
Nem sempre é perfeita, sempre tem um defeito .

segunda-feira, 12 de abril de 2010



Como dói.
Ver a cena de beijo do meu amor com outra.
Dói tanto.
Eu estou sangrando por dentro.
Meu coração está em pedaços.

Às vezes passa pela minha cabeça.
Em como queria ser tão boa quanto a outra.
Como queria ser tão interessante quanto a outra.
Como queria ser tão linda como ela.

Para que ele pudesse me notar.
Para que ele pudesse me amar.
Assim como eu o amo.

sábado, 10 de abril de 2010

Fase complexa



Amy está tão assustada.
Se assusta com qualquer coisa, até com um barulho das chuvas.
Não se sabe o por que está assim.

Tem muitos pesadelos, sonha com muitas mortes.
Vira a madrugada toda acordada, chorando e extremamente desesperada.
Chega a tremer de tanto medo.

Ela não para de se perguntar para si mesma.
"O que está acontecendo comigo?
Será que estou ficando louca?
Quando que isso vai acabar?
Quando que vou ter a minha paz?"

Amy está sempre com a sensação de que algo ruim irá acontecer.
Mas nada acontece.
Ela está vivendo uma fase muito complexa.
Não aguenta mais ficar assim e não tem ninguém para ajudá-la.

Até que um dia, aparece um homem na sua vida e tenta ajudá-la.
Não tem o que fazer, mas ele sempre fica perto dela, dando carinho, amor.
Tudo o que ela precisa para ficar mais calma.
Graças a aquele homem ela conseguiu sair dessa.
Aquele por quem ela é apaixonada agora.
Pena que nem todo final é "feliz para sempre".

Depois de um tempo, ele some, desaparece.
Não tem mais notícias dele.
Ela não deixa de viver por causa dele.
Mas fica eternamente grata por ele ter ajudado no pior momento da sua vida.

terça-feira, 6 de abril de 2010




Às vezes dá vontade de gritar e não parar mais.
Gritar até não ter mais forças, até não ter mais voz, até cansar.
Gritar para tirar a dor, a raiva que está aqui dentro.
Gritar até você me ouvir.

Também dá vontade de correr.
Correr sem rumo, sem destino.
Correr só por correr.
Correr até não sentir mais as pernas.
Até tirar essa dor que não para de aumentar.
Correr para fugir de tudo e de todos.
Sumir. Ficar só.
Só eu e minha dor.

sábado, 3 de abril de 2010


Uma lágrima rolou
Ela percebeu que estava tudo acabado.
Que não tinha como volta atrás e consertar.

Outras lágrimas rolaram em sinônimo de desespero.
Ela agora está sozinha.
Odeia solidão.

Ela cai, de tão fraca está.
Não sabe e nem quer saber como se levanta desse chão.
Não ver sentindo em levantar, pois não tem para onde ir.
Voltar para a sua casa vazia, estava fora de cogitação.
Ficou ali, deitada e sofrendo calada.
Sofrendo pela perda do seu amor da sua vida.